Prefeitura realiza ação contra o trabalho infantil

No dia 05 de junho, a Prefeitura de Palhoça, por meio da Secretaria de Assistência Social, vai realizar um evento de sensibilização e mobilização em alusão ao Dia Mundial e Nacional contra o Trabalho Infantil, comemorado em 12 de junho. A ação vai ocorrer das 9h às 15:30h no Serviço Social do Comércio – SESC, localizado à Rua Saul Brandalise no bairro Jardim Eldorado.

 

Com o tema “Trabalho Infantil, Vamos Mudar Essa Realidade”, a mobilização, que faz parte do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) e da rede de proteção à criança e ao adolescente do município de Palhoça, tem por objetivo intensificar o processo de conscientização da sociedade, erradicar o trabalho infantil e garantir proteção ao adolescente trabalhador para, assim, romper os obstáculos culturais que impedem a efetivação dos diretos da criança e do adolescente em situação de trabalho infantil ou irregular e mostrar à sociedade que eles necessitam viver plenamente cada fase da vida protegidos, amparados e usufruindo de seus direitos.

 

A programação inclui oficina de pipa, Instituto Mix, exposição e orientações com o Corpo de Bombeiros Militar de Palhoça, Rua de Lazer, ônibus de contação de histórias, odontomóvel e mesas de orientações com o Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), Centro Especializado de Assistência Social (CREAS), Conselho Tutelar e PETI. Além disso, haverá apresentações de Capoeira, Teatro Ana Defesa e Zé Proteção, Jiu Jitsu, Judô, Hip Hop, Boi de Mamão e Orquestra Infantil.

 

Franciele S. Bruchado
Comunicação/PMP

Matéria extraída do site da Prefeitura Municipal de Palhoça (https://palhoca.atende.net/#!/tipo/noticia/valor/697)

Palhoça zera fila do atendimento especializado a famílias e indivíduos com direitos violados

Ampliação do serviço contribuiu para alcançar meta e diminuiu o tempo de espera por atendimento psicossocial às vítimas de abuso sexual.

Palhoça zerou a fila de espera pelo Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos (Paefi). A boa notícia foi divulgada pela Secretaria Municipal de Assistência Social, nesta segunda-feira, 15. O serviço presta atendimento diferenciado aos munícipes que vivenciam situações de violência física e psicológica; violência sexual – em forma de abuso ou exploração; entre outros.

Em janeiro deste ano eram 260 casos aguardando apoio na fila de espera que se arrastava por mais de oito meses. Porém, uma iniciativa da atual gestão da Administração Pública Municipal contribuiu para ampliar a capacidade de atendimento. “Contratamos mais psicólogos, assistentes sociais e pedagogos. Antes contávamos apenas com 9 equipes técnicas, hoje já são 14 grupos totalizando 35 profissionais. Para se ter uma ideia, cada dupla de servidores acompanha 35 famílias”, informa o secretário municipal de Assistência Social, vice-prefeito Nilson João Espíndola.

O acompanhamento de cada situação dura em media de 6 meses a um ano e atualmente Palhoça monitora cerca de 490 ocorrências. “Grande parte de nossa demanda está relacionada a abusos sexuais praticados em crianças. São as situações que chamamos de intrafamiliares. Há casos sendo acompanhados desde 2008”, conta a diretora do CREAS, Priscila Cardoso.

Conforme dados do próprio Paefi, 63% das denúncias está relacionada a violência contra crianças, adolescentes, idosos e mulheres. O abuso sexual totaliza 45% destas ocorrências, seguida por violência física. As meninas são as mais afetadas pela violação sexual com registros que chegam a marca dos 74%.

Com a ampliação das equipes, o município volta a garantir o atendimento imediato às famílias. Hoje, a denúncia chega ao CREAS e em menos de um mês a equipe de triagem do Paefi entra em contato com a família para realizar as primeiras intervenções. “Trabalhamos com uma rede de apoio composto por órgão como o Conselho Tutelar e a Polícia Militar que identificam e encaminham os caos que precisam ser acolhidos pelo Paefi”, explica a coordenadora do Paefi no CREAS Palhoça, Helaine Cristina da Silva.

O serviço de proteção funciona anexo ao Centro de Referência Especializado, localizado na rua Barão do Rio Branco, 748, Centro. Para solicitar atendimento ou realizar uma denúncia basta se dirigir até o local no horário das 7 às 19h. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone do setor de acolhimento do CREAS 3242-4509 ou 3286-7018, das 7 às 19h.

Jonathas Cesário

Comunicação/Prefeitura de Palhoça

(48) 3279-1775

Todas as matérias e fotos da comunicação da Prefeitura Municipal de Palhoça são de domínio público, desde que conservados os créditos.